27 setembro 2010

Se todo pé

Se todo pé pede pelo seu par...

O passo será dado ou jogado pelo arremesso de uma porção de coisas que nunca mais
nem jamais ousarão voltar a preambular pela minhas palpelbras vorazes.

Se todo canto canta as esquinas...

Cantarolarei sem saber a quem se destina o meu pesar, se ha pouco, pude até pensar que o meu dever era mesmo o de subir no caixote de feira e cantar.

Se o sujeito sujo morimbundo suja suas calças...

Quem mais para esbofetear senão a mim e uma porrada esporrada de vertigens de somente eu mesmo e mais ninguem ali parado, cansado, ocasionando a ocasião do acaso.

-Cansado, ocasiono a ocasião do acaso.

Eu e tu e consequentemente nem nada mais, jamais algum de alguém que seja somente para nós.

Se todo esse nós existe dentro da gente...

Se todo esse nó desata em nós
Se todo esse nó desaba em nós

Serei dez capitulos do seu curta-metragem pulando de unha para unha

E se todo pé pede pelo seu par...

Serei eu cansado causando uma ocasião continua de respiração fustigada sob o teu denso cobertor...

2 comentários:

Juh disse...

- é verdade ! Tudo se liga a algo...Gostei do jeito que usa coisas e objetos para que possamos enxergar exatamente a mensagem que você quer passar! Achei o blog MEGA organizado ! Paarabéns!

Clube do Filme disse...

Gostei muito da maneira como escreveu.. Ótimo texto!!..